(Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

(Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por E. Casati em Sex 14 Mar 2014, 2:54 am

Sessão 1
Prelúdio: Bem-vindos ao mundo de Lobisomem: os Destituídos


Com os personagens bem construídos, e o histórico da alcateia bem amarrado, comecei a crônica com uma cena que, na minha opinião, já dava um bom resumo da ambientação de Lobisomem: os Destituídos e de Chapel Hills para a galera (mesmo a gente já tendo previamente discutido exaustivamente ambas as ambientações, é jogando que se "pega o jeito"). Infelizmente o tempo foi curto, porque tivemos que fazer o personagem do Selva, então a sessão foi suficiente pra jogar apenas esta cena.

Um assassino em série está agindo em Chapel Hills. Seus crimes brutais estão chocando a população, pois além das vítimas serem crianças, ele as esquarteja e deixa alguns pedaços dos corpos jogados na cena do crime. A polícia está investigando, e isso têm preocupado a alcateia, pois com algumas informações recentes obtidas por Ten Stories com seus contatos na polícia, há motivos para acreditar em canibalismo, o que aumenta as chances de talvez se tratar de um inimigo dos Uratha, e não apenas um humano. Além dos assassinatos inevitavelmente atraírem e fortalecerem os piores tipos de espíritos na área, o fato da polícia estar realizando uma investigação nunca é bom para os Uratha, e a alcateia decide investigar o caso para trazer um fim ao problema.

Para isso, Ten Stories e Bravo convocam a alcateia para se encontrar naquela noite em um velho (quase abandonado) posto na estrada a caminho do Dead Raccoon, um conhecido bar clandestino da região, um bom lugar para saber de boatos e obter algumas informações. Todos respondem ao chamado, exceto Redneck, pois An'rhu havia ordenado que o Cahalith patrulhasse o Sloan Park e a Árvore Sacrifício, o locus da alcateia, e avisar de quaisquer intrusos hostis no território da Vigia-da-Colina.

Mas eles são surpreendidos com uma situação inesperada no posto...

Ten Stories e Bravo chegam de moto à frente dos demais, e estacionam no posto para abastecer. O lugar é deserto e isolado, com uma grande extensão de terra nua em volta, e uma conveniência caindo aos pedaços sem movimento, com apenas um funcionário atrás do caixa, que parece não se importar com a presença dos dois. As luzes do posto piscam, devido ao estado precário das instalações elétricas do lugar, e a conveniência é iluminada apenas por uma lâmpada em meia-fase, dando ao recinto uma coloração alaranjada doentia. No interior, um ventilador de teto gira lentamente, reforçando o aspecto de abandono. Perto da entrada que dá acesso aos banheiros, há uma viatura de polícia vazia, com o motor ligado, a porta do motorista escancarada, e as luzes das sirenes ligadas (mas não o barulho), iluminando o pátio do posto com luzes vermelhas e azuis intermitentes. Em pouco tempo, um carro velho entra no posto à toda velocidade, e freia com tudo parando na frente da conveniência, erguendo uma nuvem de poeira.


Um homem negro grotescamente gordo desce do carro com dificuldades pela porta do motorista, deixando o carro ligado. Sua camiseta está totalmente empapada de suor, e coberta de manchas de gordura e molho. Ele anda até a conveniência afobado, beirando o desespero, como se precisasse saciar algum tipo de desejo urgente. Ten Stories parte a passos largos em direção à conveniência sem dizer nada, e Bravo percebe o que aquilo quer dizer: "problemas".

Enquanto isso, An'rhu e Bloodmoon se aproximam do posto a pé, vindos da mata do outro lado da estrada.

Bravo então vê uma mulher esquelética, com a pele muito pálida e repuxada, e os cabelos louros secos, parecendo palha, saindo do carro pela porta do passageiro, acendendo a luz interior do carro (provavelmente o sensor do motorista estava queimado), revelando duas crianças negras por volta dos 10 anos de idade e também extraordinariamente gordas sentadas no banco de trás, como se fossem dois pesos mortos. Ela caminha apressadamente em direção aos banheiros, e entra no corredor que dá acesso aos mesmos, que está escuro, e Bravo não consegue enxergar nada dentro do recinto. Ele decide ir até a conveniência, mas quando se aproxima da porta se esbarra com o homem gordo saindo da conveniência, carregando quilos de chocolates, batatas fritas, salgadinhos, refrigerantes, e todo tipo de guloseimas. Muito mais do que um homem seria capaz de comer sozinho. Ele ignora Bravo, entra no carro, e começa a devorar seu "banquete". As crianças despertam daquele estado letárgico e pulam do banco de trás, atacando a comida como animais selvagens esfomeados.

An'rhu e Bloodmoon vêm caminhando em direção ao posto, mas o instinto de rastreador Irraka de An'rhu o alerta de que há algo errado, e ele começa a caminhar apressadamente, se aproximando da cena grotesca. Ao ver o homem gordo e suas crianças, ele usa sua dualidade sensorial e detecta que são Dominados por espíritos da gula, mas isso alerta a criatura, que percebe o olhar inquisitivo de An'rhu, e arranca com o carro, ainda tentando comer a qualquer custo.

Sem tempo para sequer pensar em algo, Bravo é surpreendido por Ten Stories saindo da conveniência na forma Dalu (Quase-Homem), correndo e gritando "HITHIMU!" (Dominado na Primeira Língua) com uma voz gutural e rasgada. O instinto Uratha de Bravo se inflama, e sem hesitação ele saca suas Glocks e começa a disparar tiros para acertar os pneus do carro e impedir o homem de fugir, mas é ineficiente, e ele parte arrancando pela estrada.

Ten Stories com um salto excepcional monta na moto e dá partida, mas Bloodmoon ainda tem tempo de subir na garupa, e partir em perseguição junto da Ithaeur (pronuncia-se "i-te-ur"). Ao mesmo tempo, An'rhu, com seus sentidos ainda apurados para a presença de espíritos, percebe instintivamente que há algo errado no banheiro, e decide investigar, encontrando a mulher esquelética devorando o corpo de um policial morto no chão. Ele tenta atacar a criatura, mas ela foge, correndo para a mata, na mesma direção da estrada em que Bloodmoon e Ten Stories seguiram o carro.

An'rhu sai correndo do banheiro na forma Urhan (Lobo, pronuncia-se "ur-rran"), rosnando ordens de caçada, e Bravo o segue, se desvencilhando de suas roupas (que não são Dedicadas), transformando-se em lobo também, e ambos perseguem a criatura mata a dentro.

Seguindo pela estrada, Bloodmoon percebe uma placa avisando que a ponte sobre um rio logo a frente está bloqueada. O carro entra em uma curva fechada, e por um momento os dois Uratha perdem a presa de vista. Quando vêem o carro novamente, ele está parado no meio da estrada com as portas abertas e vazio, logo em frente os cavaletes e avisos de estrada bloqueada. Bloodmoon consegue farejar uma das crianças entrando na mata. Ten Stories salta em direção à mata mudando para a forma Urhan, enquanto Bloodmoon segue em seu encalço na forma Urshul (Quase-Lobo). A Ithaeur uiva alto, acompanhada de Bloodmoon, indicando a localização de sua presa para o resto da alcateia.


Enquanto isso, An'rhu alcança facilmente sua presa na mata, e salta em sua direção, cravando os dentes no pescoço da caça. Bravo segue seu alfa e faz a mesma coisa. Mas a mulher é sobrenaturalmente ágil, e escapa por um momento e corre desesperadamente... mas apenas a tempo de Bravo saltar novamente sobre ela, cravar suas presas na jugular da mulher, derrubá-la violentamente no chão e arrancar seu pescoço. Banhado em sangue, Bravo ergue o focinho para Mãe Luna que esta noite mostra sua Face Semi-Oculta e explode sua voz em um uivo de vitória, em seguida disparando na direção do uivo de Ten Stories... mas An'rhu fica ali, e rosna baixo "não acabou".

Ele novamente apura seus sentidos para perceber espíritos, e vê o espírito da gula efêmero - uma criatura que parece ter saído de um pesadelo - saindo do corpo sem vida da mulher. A imagem faria qualquer ser humano se mijar de medo e fugir apavorado... mas An'rhu não é um ser humano, ele é um Destituído, um Uratha e caçador experiente. Tudo o que ele consegue fazer é aquilo para o que ele foi criado, seu propósito na Terra: matar.


Espírito da Gula

E é o que ele faz: mudando para a forma Dalu, ele saca suas machadinhas Dedicadas e salta na direção da criatura, desferindo uma série de golpes em sequência, rasgando a criatura ao meio, que é destruída ao se desmaterializar em pedaços. Então parte para encontrar sua alcateia e terminar a caçada.

Ten Stories e Bloodmoon perdem o rastro do homem por um momento, mas o re-encontram e chegam até ele, que está debruçado contra o chão, devorando as crianças, que parecem ter se entregado de bom grado. Conforme canibaliza seus filhos, o homem cresce de tamanho, terminando, por fim, duas vezes mais gordo que antes.

Bloodmoon interrompe o banquete saltando sobre a criatura, desferindo mordidas ferozes ainda na forma Urshul. Ten Stories não se contém, e com um urro de Fúria muda para a forma Gauru (Homem-Lobo, pronuncia-se "go-ru"), um híbrido de homem e lobo de três metros de altura e pêlos acinzentados, e ataca o homem com suas garras em uma fúria assassina. Este, por sua vez, revida com pancadas desengonçadas usando seus braços enormemente gordos. O combate selvagem continua, com Bloodmoon se mantendo na forma Urshul desferindo mordidas, e Ten Stories na forma Gauru, atacando com suas garras.

Bravo chega à cena na forma Urhan saltando sobre o homem, tentando morder sua presa. Os três, juntos, assassinam a criatura, que cai morta e flácida no chão frio da floresta, a tempo de An'rhu se juntar à sua alcateia. Apurando seus sentidos, ele vê o enorme espírito da gula efêmero deixando o cadáver, e salta na forma Dalu empunhando suas machadinhas, cravando uma delas no crânio do espírito, que silva de dor. Aterrizando no chão, e prendendo o espírito com sua arma, ele desfere outro golpe certeiro com a machadinha da mão esquerda, terminando o que havia começado. Toda a alcateia uiva em vitória, para que todos os espíritos e inimigos do Povo na região saibam que Destituídos caçam triunfantes naquele território.

Passado o êxtase do combate, a alcateia se foca em eliminar vestígios do que aconteceu ali: queimam os corpos na mata (inclusive o corpo esquartejado do policial morto), jogam o carro e a viatura no rio ribanceira abaixo, enquanto Bravo se certifica que não haviam câmeras de segurança no posto, e Bloodmoon limpa de forma grosseira o sangue no banheiro usando a água do chuveiro, e garante que o atendente da conveniência não falará nada a respeito do que por ventura poderia ter visto.

Porém, a alcateia consegue algumas informações sobre o infanticida. Enquanto dirigia a viatura até a ponte, Bravo ouviu no rádio-patrulha que outro infanticídio havia ocorrido, na Madeireira Frederick Mills, ao norte do território, e que alguns policiais estavam se dirigindo ao bar clandestino Dead Raccoon, onde, ao que tudo indicava, havia um suspeito.

Após as evidências grosseiramente "apagadas", a alcateia parte para o Dead Raccoon para se encontrar com Redneck e tentar obter pistas sobre o infanticida que atrapalha o equilíbrio do território da Vigia-da-Colina.

FOTOS DA SESSÃO NO SPOILER ABAIXO
fotos da sessão:










Última edição por E. Casati em Sab 29 Mar 2014, 10:54 pm, editado 3 vez(es)
avatar
E. Casati
Incarna
Incarna

Mensagens : 2674
Reputação : 2
Data de inscrição : 18/03/2010
Localização : Cuiabá - MT

http://atocadodragao.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por E. Casati em Dom 16 Mar 2014, 6:23 pm

Sessão 2
Capítulo I: O Infanticida de Chapel Hills


Planejei o primeiro capítulo pra ser curto, e seguindo a ideia do prelúdio, continuar dando aos jogadores o clima e o tema de Lobisomem: os Destituídos e Chapel Hills, e dar oportunidade pra eles se acostumarem com seus personagens.

Túlio e Selva não foram na sessão, e Redneck e Bloodmoon foram usados como NPCs.

Fiz um reporte mais resumido, pois com 3 horas  e meia de jogo e apenas dois jogadores, o jogo rendeu bastante (pelo menos pro padrão de jogo do nosso grupo lol). Aconteceram algumas cenas muito boas que eu gostaria de detalhar, mas é *beep*.

Se tiver algum erro no texto, desconsidere, escrevi no gás e não revisei.


Relembrando a alcateia Vigia-da-Colina:

  • An'rhu, Irraka Senhor das Tempestades alfa da alcateia (Charton);
  • Bravo, Rahu Mestre do Ferro (Danilo);
  • Redneck, Cahalith Garra de Sangue (Túlio, NPC nesta sessão);
  • Bloodmoon, Elodoth que Caça nas Trevas (Selva, NPC nesta sessão);
  • Ten Stories, Ithaeur Sombra Descarnada (NPC);
  • Seu totem é Mestre Caçador Dourado, um espírito-Chacal caçador habilidoso, que detesta os Destituídos em geral (por serem Destituídos, e por ele ser um chacal, a contraparte espiritual de uma espécie antagônica aos lobos na natureza), sempre testando a capacidade de seus apadrinhados.

Como combinado após o incidente no posto de gasolina, a alcateia se encontra no bar clandestino Dead Raccoon, um ponto de encontro de caminhoneiros, gangues de motoqueiros, prostitutas e criminosos - além de alguns operários da madeireira local, Frederick Mills, no horário de folga. Por este ambiente "barra pesada", é o único bar da região frequentável pela alcateia, e eles desfrutam disso.

A região em volta do Dead Raccoon parece não haver mais nada ao alcance dos olhos além das rochas e do infindável terreno árido, a não ser pelo pequeno bar na beira da estrada que se perde no horizonte.

Sua fachada rústica traz a sensação aos visitantes de estar diante de um verdadeiro "saloon" retirado de um filme de faroeste. O velho "Dead Raccoon - Best Western Bar" é o mesmo desde sua fundação há décadas. Uma pequena mão de tinta na fachada, algumas alterações na parte hidráulica, na fiação e um enorme letreiro com o nome do estabelecimento na beira da estrada, foram as únicas modificações relevantes feitas ali nos últimos 50 anos. O que não deixa o estabelecimento menos aconchegante por dentro; pelo contrário, embora sua mobília seja antiga, ela permanece intacta ao tempo, dando ao lugar um ar nostálgico singular. Isso somente foi possível graças ao imenso cuidado que seu antigo dono teve com o "saloon", o mesmo zelo que Constanza, atual proprietária do bar, tem desde que o comprou.


Mama Constanza, proprietária do bar Dead Reaccoon

A dona do bar é Mama Constanza, uma típica mexicana em seus 35 anos, no melhor estilo "m.i.l.f.", com cabelos pretos longos e sedosos, pele morena, seios fartos, quadris largos, rebolado sensual, um sorriso fácil no rosto, e cheia de malícia. Mas Mama não é flor que se cheire... dona do bar mais barra pesada de toda Chapel Hills, ela sabe lidar muito bem com os tipos que frequentam seu estabelecimento, e guarda uma espingarda calibre 12 de baixo do balcão, pronta pra colocar arruaceiros pra correr. O público em geral tem simpatia por ela, muito por conta de sua beleza e simpatia, mas muito por sua história trágica: vinda ilegalmente do méxico com seu marido, recém-casados, não tinham mais que 20 anos. Depois de pouco tempo trabalhando para agiotas e crimosos em geral, seu marido foi morto violentamente por uma cobrança de dívida. Constanza pegou o dinheiro que seu marido havia juntado, e deixou o Novo México, comprando o bar Dead Raccoon no Colorado, e vivendo ali desde então.


Redneck é um grande amigo de Mama Constanza, e a alcateia desconfia que ele come a "moça" com alguma frequência. Além de ser um frequentador mais assíduo do bar, ele é um bom coletor de informações junto à Mama, que ouve todos os boatos de Chapel Hills. Eles não sabem porque, mas a Mama parece ser atraída pela aura predatória Uratha de Redneck, ao invés de se assustar ou algo do tipo, como fazem os humanos normais. Talvez ela goste do perigo... ou talvez haja algo mais sobre ela que a alcateia não saiba.

Redneck já esperava a alcateia no bar, e ele conta aos companheiros que viu a polícia entrar no bar, levar um sujeito algemado para dentro de uma viatura, mas depois soltá-lo. Ele diz que o sujeito ainda está no bar. Enquanto continua a contar o que viu para An'rhu e Bloodmoon, Bravo e Ten Stories entram no bar.

Bravo vira uma dose dupla de Jack Daniels, e pergunta sutilmente à Mama Constanza sobre o tal suspeito que a polícia interrogou. Ela conhece Bravo, sabe que é um "amigo" de Redneck, e só aponta com a cabeça. Bravo se dirige à mesa a passos largos, enquanto Ten Stories só observa do balcão, de baixo do seu capuz de moletom preto.


O suspeito está com mais quatro amigos. Quando Bravo tenta iniciar uma conversa, o sujeito insulta a mãe do Rahu, que pega a cabeça do homem com uma mão e a esmaga na mesa. Um barulho de arma engatilhando é ouvido atrás do balcão, e tanto a presença de Bravo (com um olhar borbulhando de Fúria), quanto a ameaça de Mama Constanza inibem a luta iminente. Bravo arrasta o homem pra fora do bar, e a alcateia o interroga.

Usando seus dons de Elodoth, Bloodmoon grita furiosamente, obrigando o homem a confessar seus crimes. Ele diz que não tem nada a ver com os infanticídios, mas que estuprou uma garota menor de idade noites atrás. Redneck diz que ouviu que esta tarde uma garota vítima de estupro e espancamento morreu no hospital. É o suficiente para Bloodmoon perder a cabeça, e ele espanca o sujeito... talvez até a morte, mas a alcateia não se importa.

Eles partem para a Madeireira Frederick Mills, onde ocorreu o último assassinato. Redneck sugere para investigarem a Old Chapel, uma capela abandonada na floresta, um conhecido lugar mal assombrado da região, envolto em mistérios e superstições. An'rhu, que dá valor aos pressentimentos do Cahalith, resolve levar aquilo em consideração.

De fato, na capela abandonada a alcateia se depara com uma força opressora e misteriosa, mas, investigando brevemente não percebem nada anormal, tanto no mundo físico, quanto na Sombra, e decidem deixá-la para mais tarde, pois eles têm assuntos mais urgentes.

Na madeireira, usando seus Dons espirituais, Ten Stories encontra o rastro da morte, e leva a alcateia até o local do assassinato... mas não é a cena do crime que a polícia investigou esta noite, mas um novo crime, sangue fresco. An'rhu encontra um braço infantil arrancado, e segue o rastro de sangue por alguns metros até ele desaparecer. Ele identifica que aquilo foi feito por algum tipo de predador, que carregou sua presa para longe. Agora é um fato: trata-se de algum inimigo do Povo, e a alcateia se inflama, e tentam desesperadamente encontrar uma forma de rastrear o inimigo. Bloodmoon então traz a solução: ele diz que conhece um espírito-corvo da região que pode ajudá-los, um gafarete superior chamado Uhamuzen, o Mensageiro das Lágrimas, conhecido por saber de tudo de ruim que acontece nas colinas, mas avisa que o preço da ajuda será alto.

A alcateia vai até seu locus, a Árvore Sacrifício, e Bloodmoon entra no Mundo Espiritual para marcar um encontro com o espírito.

No dia seguinte, de noite, eles se encontram com o espírito na Sombra. Um enorme corvo, de mais de três metros de envergadura, pousa na Árvore Sacrifício, e conversa com Bloodmoon na Primeira Língua, e a alcateia entende apenas fragmentos de algumas palavras (exceto Ten Stories, que também é fluente na Primeira Língua).


Ajoelhado em respeito e reverência, Bloodmoon discute os termos do favor que pede a Uhamuzen. Terminado, o Elodoth se vira para a alcateia e diz: "- Uhamuzen diz que 'quando a lua crescente estiver em seu auge no céu', ele nos trará a localização do infanticida. Porém, ele exige um par de olhos azuis e inocentes". A alcateia fica pensativa sobre como cumprir aquela interdição, quando ouvem um chiado de dor produzido por uma voz feminina, que aos poucos se torna um rosnado, até virar um urro gutural. Eles olham para trás e vêem Ten Stories na forma Gauru, com a cavidade de seu olho direito ensanguentada e cicatrizando rapidamente, carregando em suas mãos seu olho arrancado. Ela oferece ao espírito, que bica e devora o olho rapidamente. O grande corvo levanta vôo pela noite, dizendo "está feito" na Primeira Língua. A alcateia fica embasbacada por alguns instantes com a atitude de Ten Stories.

Era noite de quarta-feira, Mãe Luna brilhando pela metade no céu, e a alcateia ainda tinha dois dias até que "a lua crescente estivesse em seu auge no céu". E eles se dividem para tratar de assuntos diversos.

An'rhu monta acampamento na Old Chapel, tentando observar se há algum tipo de atividade no local. Ele cai no sono em uma das noites, e, quando acorda, usando seu conhecimento de rastreamento, percebe que um carro veio até ali, alguém desceu e foi até o portal da capela (onde já não existe porta, devido ao abandono), acendeu uma vela e, ao que tudo indica, orou. Ele vê que várias velas já foram acesas ali.

Bloodmoon e Ten Stories, a mando de An'rhu, vão para o Mundo Espiritual para tentar conseguir mais informações junto aos espíritos sobre a presença na capela, e descobrem que o lugar, na Sombra, é um Ermo (um lugar desprovido de Essência e vida espiritual).

Bravo e Redneck vão aos arquivos municipais investigar sobre a capela abandonada, e descobrem que na década de 60, quando o idigam Gurdilag atacou Denver, o Reverendo Diego Gomez, que ministrava missas na capela desapareceu sem deixar rastros, e, desde então, a Igreja não enviou mais ninguém para tomar seu lugar e a capela se tornou um lugar abandonado. Eles descobrem também que, investigando o desaparecimento do reverendo, a polícia descobriu (através de uma paroquiana, cuja identidade ficou em segredo, que o padre se apaixonou e contou seu segredo) que Diego Gomez era, na verdade, um imigrante ilegal que se passava por padre. Seu nome verdadeiro era Sebastián Ramirez, mas a polícia não levantou mais nenhuma informação a respeito do homem.

Os dois também vão ao Dead Raccoon naquelas noites. Tudo como de costume, mas, em uma das noites, aquele ambiente "amistoso" recebe visitas inesperadas na forma de quatro estranhos motoqueiros. Pálidos, atraentes, sobrenaturalmente carismáticos e "amigáveis" demais. Ambos ficam pasmos pela beleza da mulher que acompanha os outros três, que entram na área de sinuca do bar. Redneck vai até eles e tenta socializar, se oferecendo para jogar, e Bravo o acompanha, assumindo papel de lobo em pele de cordeiro.


Redneck acaba se envolvendo com a garota do grupo, Natasha, que o seduz como uma sereia e o leva para fora; enquanto Bravo fica na sinuca com Seth, Torn e Dryer, o carismático líder do grupo. Enquanto jogam, Dryer diz que está muito interessado em ficar um tempo em Chapel Hills, já que lá a polícia está sempre distante e as pessoas podem fazer "coisas que outras nunca ficarão sabendo". Depois de ouvir isso, tentando se controlar, Bravo sai do bar por um instante para dar uma respirada. Redneck e Natasha estão se beijando de forma selvagem.


O terreno em volta do Dead Raccoon é uma grande área descampada de terra, e a única fonte de luz fora do bar vem de um poste de luz no meio do terreno, projetando sombras pelo estacionamento deserto daquela noite, deixando o lugar numa penumbra. Bravo vê um vulto se esgueirando perto do casal, saindo da lateral do bar, onde ficam os contêineres de lixo, e se esgueirando por baixo dos carros, indo em direção à estrada, saindo da vista do Rahu. Bravo vai na direção do vulto, passando pelo casal, que não se importa com sua presença, e sobe em uma das caminhonetes para ver melhor o estacionamento, mudando para a forma Dalu. Mas então, entre dois contêineres de lixo, ele fareja sangue fresco, e vê o braço de uma criança. Ele tenta identificar o odor: trata-se de um conhecido garoto de mais ou menos dez anos que ficava no estacionamento pedindo esmola em troca de vigiar os carros. Ele vai até o casal para avisar Redneck, mas é surpreendido pelos sentidos apurados da forma de Quase-Homem: a garota não possui odor, pulsação, respiração... ela está MORTA! Redneck olha para ele e pergunta o que ele está olhando, e Bravo desfere um soco na mulher, mas Redneck a protege, se colocando na frente. Ela sai correndo para chamar os amigos. Redneck grita furioso "QUAL É SEU PROBLEMA?!" e uma briga se inicia entre os companheiros de alcateia, enquanto os motoqueiros fogem pela estrada.


A luta é rápida, e se mantém com socos e cotoveladas até Bravo ser nocauteado, quando sua Fúria o domina e ele sucumbe à Fúria Mortal. Ele acorda no outro dia no apartamento que divide com Ten Stories, sobre a oficina de motocicletas da Ithaeur. Bravo e Redneck conversam sobre o ocorrido, e deixam a briga de lado, sem ressentimentos. Redneck diz que foi sorte o estacionamento estar vazio naquele dia, e assim ninguém viu o Rahu fugindo furiosamente na forma Gauru (pelo menos não que ele saiba).

Então, chega finalmente a sexta-feira, e, meia-noite, a alcateia se reúne na Árvore Sacrifício, para encontrar Uhamuzen.

O espírito-corvo os guia pelo Mundo Físico até a Madeireira Frederick Mills. A alcateia corre no encalço de Uhamuzen floresta adentro, até que o espírito diz na Primeira Língua: "- Ali!". A alcateia vê um híbrido de mulher e aranha, pendurada por sua teia nos galhos de uma árvore, devorando o corpo pequenino de uma criança. An'rhu é rápido em rosnar uma ordem para seus companheiros: "- DESTRUIR!


Azlu: Hoste da Aranha. Pequenos animais (no caso aranhas) possuídos por espíritos  fragmentos da Rainha Fiandeira que formam uma mente coletiva, que possui o instinto básico de se encontrar, para se fundir e ficar cada vez maior (tornando-se, no final, a própria Rainha Fiandeira). Eles podem devorar um ser humano e assumir sua forma. Por onde passam fortalecem o Dromo, tecendo sua teia sem parar, que torna a barreira entre os mundos cada vez mais grossa.

Uma caçada selvagem tem início, mas, com tiros certeiros, Bravo debilita a criatura, que tenta fugir lentamente, sangrando, floresta adentro. Ela é encurralada em uma clareira, uma pequena cratera no chão, conhecida como Axe Murder Hollow, o local onde um assassino em série enterrava os corpos de suas vítimas anos atrás. Bloodmoon, na forma Urshul, tenta arrancar informações da presa com rosnados altos, mas é inútil. Percebendo a morte iminente, a criatura se divide bizarramente em centenas, milhares de pequenas aranhas, que fogem pela mata. A frustração da alcateia é grande, principalmente An'rhu, que diz rangendo os dentes: "- Preciso beber."

Eles vão até o Dead Raccoon, mas, com os ânimos mais calmos, e pensando claramente, prudentemente se mantém do lado de fora do bar, para evitar qualquer tipo de briga, que a alcateia acharia bem-vinda à essa altura.

Ten Stories, agora usando um tapa-olho, inicia uma conversa com um homem misterioso no balcão do bar. Ela volta dizendo que a polícia fará uma varredura completa na Madeireira Frederick Mills, e que seria prudente a alcateia apagar seus rastros. Eles voltam à Madeireira e apagam seus rastros o melhor que podem, e colocam fogo em Axe Murder Hollow (cuidando para o fogo não se espalhar).

Alguns dias depois, durante a noite, Bloodmoon vai até a casa na árvore clandestina que An'rhu chama de lar, no Sloan Park, e diz que tem visita. É Josie Raincaller, uma Ithaeur que Caça nas Trevas da alcateia Filhos Orgulhosos da Montanha, mentora de An'rhu, e uma anciã Uratha muito sábia e respeitada.


A velha Ithaeur pede a ajuda da Vigia-da-Montanha. O locus dos Filhos Orgulhosos da Montanha tem sido atacado por Puros nas últimas noites e, neste momento, três membros da numerosa matilha de Destituídos já morreram. Iron Soul, o orgulhoso alfa dos Filhos, proibiu qualquer pedido de ajuda, pois considera todas as outras matilhas da região como rivais e indignas de caçar ao lado deles - não é para menos, afinal os Filhos possuem o locus mais poderoso e antigo da América do Norte. Porém, Josie diz que contrariou a decisão do alfa e partiu sem avisar, vendo que a situação está chegando em um ponto crítico.

Impulsionado pelo renome - e uma possível aliança com os Filhos Orgulhosos da Montanha - An'rhu aceita ajudar sua velha mentora, e envia Bloodmoon para convocar os outros membros da alcateia...
avatar
E. Casati
Incarna
Incarna

Mensagens : 2674
Reputação : 2
Data de inscrição : 18/03/2010
Localização : Cuiabá - MT

http://atocadodragao.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por E. Casati em Qui 20 Mar 2014, 2:30 am

Sessão 3
Capítulo II: Sakendar Isi


A crônica em si começou agora.

Selva não foi na sessão, e Túlio chegou depois da metade. Novamente usei ambos os personagens como NPCs.


A alcateia Vigia-da-Colina:

  • An'rhu, alfa da alcateia, um Irraka Senhor das Tempestades (Charton);
  • Ten Stories, uma Ithaeur Sombra Descarnada (NPC);
  • Bloodmoon, um Elodoth que Caça nas Trevas (Selva, NPC nesta sessão);
  • Redneck, um Cahalith Garra de Sangue (Túlio, NPC nesta sessão);
  • Bravo, um Rahu Mestre do Ferro ex-fuzileiro naval (Danilo);
  • Seu totem é Mestre Caçador Dourado, um espírito-Chacal caçador habilidoso que detesta os Destituídos em geral, sempre testando a capacidade de seus apadrinhados.

Por volta do meio-dia Bloodmoon já havia retornado com sua alcateia reunida, como An'rhu havia ordenado. Ali, na Árvore-Sacrifício, Josie Raincaller explica que eles irão até o território dos Filhos Orgulhosos da Montanha pela Sombra, e assim o fazem.


Josie Raincaller conduz a Vigia-da-Colina até seu locus. É uma longa viagem pela Sombra das Montanhas Rochosas, e logo a alcateia percebe que não é bem-vinda naquele território. Espíritos primitivos e incrivelmente poderosos dominam o ambiente em todos os aspectos, e se mostram hostis à entrada da alcateia no território, com trovões, ventanias e temporais, mas, devido à companhia de Josie, a Vigia-da-Colina é poupada de ataques ou abordagens. Os Filhos Orgulhosos da Montanha são a única alcateia de Destituídos que os espíritos reconhecem como dignos de caçarem naquela região - qualquer outro intruso das Tribos da Lua seria repelido instantaneamente.

Subindo as montanhas, percorrendo trilhas escondidas nas rochas, eles chegam ao cair da noite em um lago, num vale escondido aos pés do Sakendar Isi, o pico da grande montanha, o locus mais poderoso da América do Norte. Eles voltam ao Mundo Físico, e, em formas lupinas, a Vigia-da-Colina é recepcionada com desconfiança pelo Meia-Lua chamado Iron Soul, alfa dos Filhos Orgulhosos da Montanha. Mas Bloodmoon, representando sua alcateia, com a ajuda das palavras sábias de Josie Raincaller, convence Iron Soul de que sua ajuda é sincera, demonstrando ser um Uratha de grande pureza e honra (os renomes primários, respectivamente, d'Aqueles que Caçam nas Trevas e dos Elodoth).


Contrariado, Iron Soul deixa a Vigia-da-Colina participar da defesa do território por apenas essa noite, para testá-los - e também na esperança de desencorajar a alcateia de Chapel Hills. Iron Soul diz que os Puros estão atacando de forma implacável vindos do Wyoming (norte), e que algo os acompanha - algo que não é um Uratha, uma força primitiva terrivelmente perigosa. Mesmo com esse alerta, e sabendo que trata-se de uma missão suicida, mas reforçados pela Essência de sacrifício que absorvem em seu locus, pelo orgulho de filho do Lobo Invernal de An'rhu, e pelo incentivo do Mestre Caçador Dourado, a Vigia-da-Colina decide patrulhar a região norte do locus, enquanto a numerosa Filhos Orgulhosos de Montanha se divide em três sub-alcateias para proteger os outros lados.


Nenhum som pode ser ouvido nas Rochosas, e Luna esconde sua face no céu. A Vigia-da-Colina se mantém em alerta total à procura de qualquer sinal dos Puros, uma tensão palpável permeia o ar.

An'rhu segue como batedor da Vigia-da-Colina, seguido de perto por seus irmãos, sedentos para enfrentar aquele inimigo. Afinal, mesmo que o medo estivesse presente, também havia uma curiosidade, pois que tipo de predador ou monstro seria capaz de caçar uma alcateia inteira d'Aqueles que Caçam nas Trevas - a maior delas - em seu próprio território?

Eles se embrenham em uma floresta densa de pinheiros, com terreno acidentado. Não demora e o vento do sul traz cheiro de sangue. Os instintos afloram, os sentidos se apuram, e a Vigia-da-Colina se prepara para o combate iminente... quando ouvem um chiado de dor, como o de um lobo. Eles abandonam a cautela e procuram a origem: Ten Stories está no chão, na forma Urhan (Lobo), com uma de suas pernas sangrando muito.

Redneck assume a forma Gauru (Homem-Lobo, pronuncia-se "go-ru") e fareja o vento em busca de uma presa. O restante também fareja e olha a escuridão ao redor em busca de alguma ameaça, enquanto Ten Stories muda para a forma Dalu gemendo de dor, e An'rhu usa seus dons de Irraka para se camuflar no ambiente... ele é um caçador velho e experiente, e não demora a perceber que caíram em uma armadilha...

Gritando "ARMADILHA!", ele salta na forma Urhan fugindo para o sul, mas é interceptado por uma forte pancada no pescoço, que o arremessa contra uma árvore... um lobisomem na forma Dalu (Quase-Homem), com o corpo completo de tatuagens ritualísticas e cicatrizes feitas por queimaduras está parado diante dele, o encarando com um olhar fanático.

A alcateia não tem tempo de reagir: outros lobisomens surgem atacando. Um imenso Gauru acinzentado, com cicatrizes imensas sobre a pele e usando uma coleira cheia de espinhos, cai sobre Redneck com suas garras, abrindo ferimentos profundos nas costas do Cahalith, expondo carne e osso.

Um lobo gigante branco como a neve ataca Ten Stories com suas presas, derrubando a Ithaeur no chão da floresta. Uma fêmea em Gauru, também de pelagem branca, morde enraivecidamente Bravo, causando graves ferimentos no Rahu.


A exaustão da forma Gauru atinge Redneck, que muda para a forma Urshul (Quase-Lobo). Ele combina forças com Bravo, e ambos derrubam o enorme Rei Predador cinzento, com várias mordidas de Redneck e tiros certeiros de Bravo.

Ten Stories assume a forma Gauru, enquanto Bloodmoon fica na forma Urshul. Ela reúne forças e ajuda Bloodmoon a acabar com o imenso lobo branco que a atacou, mas a Ithaeur sai gravemente ferida, com uma das pernas completamente comprometida.

Os quatro, juntos, matam a fêmea de pêlo branco, enquanto An'rhu estava no mano-a-mano contra o Escravo do Fogo que o atingiu, um na forma Dalu empunhando suas machadinhas, o outro na forma Gauru. Os dois desferem golpes fatais um no outro, e ambos sucumbem ao Kuruth, a Fúria Mortal, e An'rhu acaba matando o Puro com suas próprias garras em uma fúria violenta, e é contido por Bloodmoon, enquanto Redneck o nocauteia, para encerrar a Fúria de seu alfa.

An'rhu desperta alguns segundos depois, e vê que sua alcateia foi vitoriosa... Contudo, a vitória cobrou um alto preço, na forma de enormes feridas.

Ao longe, eles ouvem um uivo gutural e poderoso, que certamente não partiu de um lobisomem ou qualquer outra criatura que tenham conhecido. Era primitivo, enfurecido, e o pior de tudo: clamava seu domínio sobre aquele território. Para a Vigia-da-Colina não restava dúvida: os Filhos Orgulhosos da Montanha haviam caído.

A alcateia percebe que o Mestre Caçador Dourado não estava com eles no combate... eles chamam o totem, que após algum tempo aparece e explica que havia sido convocado por Josie Raincaller, para lhes trazer a mensagem de que sua alcateia havia caído, e os Puros haviam tomado Sakendar Isi. O espírito-Chacal também diz que há apenas alguns sobreviventes, que estão com Josie escondidos em cavernas secretas nas montanhas. Ele também dá uma última mensagem enviada por Josie: que a Vigia-da-Colina não ouse entrar na Sombra do lugar, pois serão mortos facilmente.

Eles resolvem voltar para seu território para recuperar as forças e cicatrizar seus ferimentos, e An'rhu diz que no dia seguinte, ao amanhecer, eles partirão para as Rochosas encontrar Josie Raincaller e os sobreviventes dos Filhos Orgulhosos da Montanha.

A alcateia passa o dia descansando e cuidando de assuntos diversos e preparativos.

An'rhu faz algo que há muito tempo não fazia: se desfaz de suas roupas modernas, e veste a pele da tribo de seus ancestrais, os Arapaho, e, ao lado da Árvore Sacrifício, realiza um ritual indígena em busca de conselhos e visões de seus antepassados. Ele absorve toda a essência de sacrifício produzida pelo locus durante esse tempo.


Na manhã seguinte, a alcateia encontra seu alfa sentado próximo à Árvore Sacrifício, ao lado dos restos de uma fogueira, vestindo roupas indígenas, penas e outros adereços, e com o corpo coberto de pinturas de guerra. Ele está com um olhar focado e determinado. Eles partem pelo Mundo Físico para encontrar as cavernas, guiados pelo seu totem.

Uma forte tempestade assola as Rochosas, castigando a região com granizo, relâmpagos e desmoronamentos.

Por fim, ao final do dia, eles encontram as cavernas e o que restou da poderosa alcateia d'Aqueles que Caçam nas Trevas. Todos exibiam horríveis ferimentos e um deles, Maruda, estava sem um braço, em grave estado de choque; Iron Soul jazia inconsciente no chão, coberto de ferimentos, sua recuperação Uratha sobrecarregada.

Josie, ferida com um corte gigantesco na barriga, sem conseguir se mover devido à dor, começa a relatar com dificuldades o que aconteceu...
avatar
E. Casati
Incarna
Incarna

Mensagens : 2674
Reputação : 2
Data de inscrição : 18/03/2010
Localização : Cuiabá - MT

http://atocadodragao.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por E. Casati em Sab 29 Mar 2014, 10:46 pm

Sessão 4
Capítulo II: Sakendar Isi


Demorou uma semana mas postei!

Mais uma vez, de novo, novamente, Túlio e Selva não foram na sessão e os PJs deles foram NPCs.


A alcateia Vigia-da-Colina:

  • An'rhu, alfa da alcateia, um Irraka Senhor das Tempestades (Charton);
  • Ten Stories, uma Ithaeur Sombra Descarnada (NPC);
  • Bloodmoon, um Elodoth que Caça nas Trevas (Selva, NPC nesta sessão);
  • Redneck, um Cahalith Garra de Sangue (Túlio, NPC nesta sessão);
  • Bravo, um Rahu Mestre do Ferro ex-fuzileiro naval (Danilo);
  • Seu totem é Mestre Caçador Dourado, um espírito-Chacal caçador habilidoso que detesta os Destituídos em geral, sempre testando a capacidade de seus apadrinhados.

Josie Raincaller, mesmo gravemente ferida, mas suportando a dor, diz a Ten Stories o que fazer para conjurar espíritos e promover rituais de cura nos Filhos Orgulhosos da Montanha. Iron Soul acorda e amarga a derrota, ignorando a dor física. Ele relata aos personagens o confronto que travaram com um grande oponente, que os Puros chamavam de Deidrom - ele diz que esse monstro, sozinho, derrotou em combate físico os cinco anciões Filhos Orgulhosos da Montanha - Iron Soul, Josie Raincaller, Sangram Maruda, Eagle's Eye and Claw e Steven "Sky's First Defender" -, todos predadores experientes e membros renomados do Povo, enquanto os Puros apenas observavam e se divertiam com o derramamento de sangue. Iron Soul diz que nunca viu algo parecido, mas que aquele monstro, assim como os Uratha, era capaz de se regenerar rapidamente e mudar de forma. Contudo, Deidrom não era capaz de entrar na Sombra, como se ele fosse desprovido de espírito, aprisionado na carne, e foi assim que escaparam: mas por pouco, pois uma guerra colossal acontecia na Sombra entre espíritos aliados aos Filhos Orgulhosos da Montanha, e espíritos do lado dos Puros.

Os rituais de cura realizados por Ten Stories seguindo as instruções de Josie, ajudada por espíritos da água conjurados, e pela aura de regeneração do locus no lago da caverna (sim, os Filhos Orgulhosos da Montanha detinham outro locus, secreto), se mostram ineficientes, e Maruda finalmente morre, agonizando, pálido, com todo seu sangue escorrido pelo ferimento do braço arrancado.


Josie muda para a forma Gauru para conseguir suportar a dor e se levantar, e, controlando a Fúria de forma surpreendente, realiza um Ritual da Marca Espiritual nos membros da Vigia-da-Colina, reconhecendo a honra e glória da alcateia. Ela mal consegue terminar o ritual e cai no chão na forma Hishu (Homem) agonizando em dor, perdendo os sentidos. Os ferimentos em todos os Filhos Orgulhosos da Montanha são muito profundos, e além das capacidades de cura improvisadas de Ten Stories e dos espíritos convocados. Iron Soul encerra aquela cena dolorosa dizendo que os Filhos Orgulhosos da Montanha ficarão nessa caverna espiritual por alguns dias, e que irão lutar e morrer ali, em seu território. An'rhu tenta dissuadir Iron Soul da idéia, mas logo vê que é inútil debater com o Elodoth que Caça nas Trevas. Por fim, Iron Soul apenas diz que se a Vigia-da-Colina deseja fazer algo, que devolva Sakendar Isi aos Destituídos. Ouvindo aquilo, An'rhu retira uma das penas que usa como adorno, entrega a Iron Soul, e a Vigia-da-Colina retorna ao seu território.

Do lado de fora, nas Rochosas, uma forte nevasca começa a cair. O inverno havia chegado há poucos dias, e os lobisomens sabiam que a nevasca era intensificada sobrenaturalmente pelo caos e violência ocorrendo do outro lado do Dromo.

Eles encontram vários Filhos Orgulhosos da Montanha mortos expostos como troféus de forma humilhante pelas Rochosas. Em certo momento, vêem ao longe um agrupamento de Puros realizando rituais em volta de uma fogueira. Um deles manda trazer novos "cordeiros", e outros aparecem carregando Filhos Orgulhosos da Montanha agonizando. Eles têm sua Marca Espiritual de augúrio arrancadas brutalmente, e logo depois são abatidos de forma humilhante como gado. Os Puros gritam escárnios a Luna e os Destituídos. Redneck têm de ser contido tamanha sua Fúria vendo a cena. A alcateia se move o mais rápido que pode para fora daquele território.

Chegando em Chapel Hills, a tempestade se torna apenas flocos de neve. Na entrada do Sloan Park, a alcateia se depara com um outdoor anunciando o desmatamento do parque para  a construção de um moderno centro de eventos. Ali, a Fúria é incontida, e a alcateia promove a destruição completa do objeto.

Com os ferimentos recuperados, a alcateia resolve descansar... Redneck vai para o Dead Raccoon devorar sua presa favorita, Mama Constanza. O restante se espalha pelo território, exceto Bravo, que vai a Denver tentar contactar o Sindicato de Prata, a grandiosa alcateia de Max Roman...

Tarde da madrugada ele consegue falar com Rumor, um Irraka Mestre do Ferro. Ele tenta tirar alguma informação se o Sindicato sabe sobre o acontecimento nas Rochosas, mas Bravo é um soldado, não dado às palavras, e acaba entregando mais informações do que recebendo. Sua visita à Denver é interrompida por uma ligação: é Redneck, e ele diz apenas "Dead Raccoon, problemas!". Ele pega a rodovia à 180 por hora em sua Harley Davidson modelo XL883, um presente de Max Roman ao retornar do Iraque.

Toda a alcateia se reúne no Dead Raccoon. Redneck está esperando do lado de fora, An'rhu pergunta do que se trata, e Redneck apenas aponta com a cabeça em direção ao interior do bar.

An'rhu entra no recinto, e logo é interrompido por uma mão em seu peito. É o Rahu Moriarty, o alfa da alcateia Black Moon Extreme, de Denver, formada apenas por jovens Senhores das Tempestades. Ele diz de forma arrogante e cara-a-cara a An'rhu que a BMX resolverá o problema nas Rochosas, e que a Vigia-da-Colina deve se manter longe do lugar. An'rhu, com Fúria acumulada pelos últimos acontecimentos, resolve que aquele é um bom momento para extravasar e desafia Moriarty para um duelo. Eles decidem o local: a velha ponte quebrada, na estrada onde a Vigia-da-Colina abateu os Dominados da gula.


Alguns minutos depois as duas alcateias se encontram em meio à estrada molhada pela chuva. Moriarty e An'rhu se encaram durante um tempo, enquanto ambas as alcateias se preparam para atacar, famintos por renome. Redneck rasga o silencio da noite com um uivo ameaçador e todos se preparam para o derramamento de sangue Destituído...


Moriarty e An'rhu tomam a frente do combate, se atacando primeiro, ambos na forma Dalu. Moriarty empunha uma enorme espada ornamentada com glifos da Primeira Língua, enquanto An'rhu carrega suas machadinhas. Ambos desferem golpes brutais, fazendo jorrar muito sangue... o combate será mortal! Suas alcateias os seguem, e logo todos assumem a forma Gauru, exceto An'rhu, Moriarty e Bravo. Na Sombra, um embate feroz acontece entre Mestre Caçador Dourado e Tubarão Voraz, os totens das duas alcateias.

O combate se intesifica, e fica claro que mortes acontecerão. A BMX se foca em An'rhu, enquanto a Vigia-da-Colina tenta revidar. Os golpes desferidos por Moriarty com sua lâmina são mortais... mas ele também recebe grandes cortes das machadinhas de An'rhu, e tiros certeiros vindos de Bravo, e é obrigado a assumir a forma Gauru, uma máquina de batalha incapaz de fazer qualquer coisa a não ser MATAR. O Kuruth, a Fúria Mortal, toma conta de Redneck.

Agora em Gauru, Moriarty é uma ameaça ainda mais temível. An'rhu é gravemente ferido, à beira da morte, e, pressentindo o pior, tenta acabar com o combate com gritos de ordem, mas é inútil. Firewalker sucumbe à Fúria Mortal, e, logo, todos estão com ferimentos gravíssimos e com partes do corpo comprometidas. Redneck cai inconsciente vítima dos ataques com garras e presas de Solo, Gibson e Buzz... os três agora lutam contra Bloodmoon e Ten Stories, enquanto Bravo e An'rhu tentam conter Moriarty e a Fúria de Firewalker.


Ten Stories também cai, e Bloodmoon fica cercado por Solo, Gibson e Buzz, e não demorará para que também caia vítima dos Senhores das Tempestades. Moriarty está desfigurado por tantos ferimentos, muito mais do que seria capaz de aguentar em qualquer outra forma, mas os suporta, e sua única opção é continuar lutando... An'rhu é orgulhoso demais para fugir, e sua fé no Juramento da Lua também é forte, o que o impede de acabar com a vida de Moriarty, o que deixa Bravo num dilema: deixar seu alfa morrer nas garras do Senhor das Tempestades, ou protegê-lo e quebrar o Juramento da Lua. Sem pensar, ele dá um tiro fatal na cabeça de Moriarty, que cai sem vida no chão.

You must kill – another body killed
We must kill – another blood is spilled
You must kill – and blood will follow
We must kill – another deadly sin


- Must Kill, Cavalera Conspiracy


Enquanto é atacado por Firewalker pelas costas, An'rhu tenta parar o combate novamente... mas só o que ouve em resposta são uivos, urros e um grito de Fúria vindo de Solo: "- VINGANÇA!". Buzz, Solo e Gibson derrubam Bloodmoon...

Aquilo é demais para An'rhu. Os ferimentos dóem demais para suportar, e ver sua alcatéia caída o faz sucumbir à Fúria Mortal... ele assume a forma Gauru incontrolavelmente e o instinto de sobrevivência aflora, e ele foge pela mata, deixando Bravo sozinho à mercê da alcateia rival.

Bravo corre em direção às motos da BMX, disparando tiros em Firewalker, que o persegue na forma Gauru, babando de Fúria, com sua alcateia logo atrás. Ele derruba Firewalker com tiros precisos, monta em uma das motos da BMX e foge...

A chuva se intensifica, e o céu é iluminado por relâmpagos. Redneck, Ten Stories e Bloodmoon jazem inconscientes no asfalto molhado banhado de sangue ao lado dos cadáveres de Moriarty e Firewalker, enquanto uivos de vitória da Black Moon Extreme ecoam pelas colinas de Chapel Hills...

No home to call my own
No one to see me through
No name to carry on
No one to hear the call
This means war!


- This Means War, Avenged Sevenfold

FOTOS DA SESSÃO NO SPOILER ABAIXO

fotos:












Última edição por E. Casati em Sex 04 Abr 2014, 6:34 am, editado 3 vez(es)
avatar
E. Casati
Incarna
Incarna

Mensagens : 2674
Reputação : 2
Data de inscrição : 18/03/2010
Localização : Cuiabá - MT

http://atocadodragao.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por Dantor em Qui 03 Abr 2014, 11:39 pm

PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAA eu quero uma prox seção :P
Ler o post depois de jogar é ainda melhor, mais empolgante e as gravuras.... *beep*!!!!!!
avatar
Dantor
Adren
Adren

Mensagens : 285
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/04/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (Atualizado 29/03) Diário da Crônica

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum