LoA: As Faces dos Segredos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

LoA: As Faces dos Segredos

Mensagem por Luc1f3R em Sex 01 Abr 2011, 2:11 am

Bem pessoal... conforme prometi pro Daniel, estou colocando aqui uma resenha do que foi a 1ª sessão de jogo de LoA!!! Não é uma coisa *beep* elaborada, mais da um desconto que foi feita nas coxas mesmo já que ninguém queria se dar o trabalho ^^! No mais, qualquer sugestão que possam vir a ter, favor postar e eu acrescentarei na medida do possível!

Alguns esclarecimentos!
1) alguem pode ateh vir dizer que "ah... não foi bem assim que aconteceu!". Bem, eu tentei me lembrar ateh mesmo de ações que naum eram do meu char pra TENTAR fazer essa resenha, entaum... peguem leve, eu pelo menos tentei!
2) tentei apresentar de uma forma IMPESSOAL esse resumo, não tomando partido de nada, apenas narrando os fatos como um leitor de um livro
3) Coloquei propositalmente na forma semelhante a um livro, pois assim (creio eu) fica mais fácil de introduzir novos "capítulos" e interliga-los de maneira coerente e degustativa

Agradecimentos:
Primeiramente ao Daniel, por colocar a pressão suficiente para me fazer redigir isso (Ah Daniel, n esqueci do XP prometido heim!!! ^^)
Secundariamente mais não menos importante aos jogadores que propiciaram a base para esse "conto"

Bem... vamos ao que interessa neh???!!!??? ^^ ... Boa leitura!!!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Spoiler:
LoA: Livro 1 - As faces dos Segredos


"A revelação de qualquer segredo está na vedadeira essência de quem o é apresentado!" (C.A.Moreira)


Prólogo

Uma profecia contada pelo Caern do Norte (Caern da Tribo Wendigo), dizia que um grade guerreiro nasceria
quando Marte estivesse no meio do céu, e juntamente com ele a "salvação" da guerra das Eras e a "destruição"
de sua Tribo. Esse conto repercutiu misticamente por entre todo o espaço espiritual, e a Senhora dos Segredos
(assim é a Coruja para os Peregrinos Silênciosos) enviou um de seus filhos, treinado pessoalmente por ela, ao
encontro desse profetizado Garou para ser o mensageiro dessa jornada e "baú" dos segredos apresentados a eles.
Nesse meio tempo, um Filho de Gaia que desiludido com o tentar curar a "ferida" pelo seu centro, resolve
buscar soluções periféricas para tentar amenisar ao máximo a ferida pulsante que se tornou Nova Iorque.
Todas as 3 personalidades se encontraram em uma floresta densa, a beira-estrada, nas terras puras do Canadá.
Uma, procurando a si próprio. Outra, procurando uma resposta. A terceira, procurando uma solução. Todas as
respostas se convergem em uma só. Qual será?

1ª Face: A formação de um Segredo


O frio é amênuo, mais ainda castiga os que não estão acostumados com a sua voz gélida a falar contínuamente ao
seus ouvidos. Ya-Öh-Gah "Agouro do Inverno", rastreia sua caça. A fome é grande, e a presa parece ser também.
Um grupo pequeno de Alces atravessa a floresta de coníferas em busca de saciar a sede. Ya-Öh-Gah, havia os
avistado pela primeira agora, enquanto atravessavam a estrada que corta a floresta.
Em mesmo momento, Karin "Vórtex dos Segredos", partia a toda velocidade do Caern do Norte após deixar a
"Pegadas no Vento", a mensagem da Coruja: "- Muitas faces pode ter um mesmo segredo!". Seu objetivo agora era
encontrar "Agouro do Inverno", e lhe orientar no cumprimento de seu destino, dessa maneira, poderia entender
o seu próprio. Depois de algum tempo de viagem a todo fôlego, Karin para para averiguar sua companheira de
viagem, a Bússola dos Errantes. Ele se concentra em "Agouro do Inverno", e a bússola lhe revela como na
presença do próprio. Olhando a seu redor, ele observa um grupo pequeno de alces a atravessar uma estrada.
No mesmo tempo, James "Pacificador" Cotton, estava em sua busca por soluções para os problemas enfermados em
Nova Iorque, nas terras puras do Canadá. Ele acabara de sair de um pequeno povoado ao extremo norte, e estava
em busca do mais puro lugar para poder reavivar as forças que outrora o instigava a lutar contra o agente
causador de toda essa enfermidade. Untado com pensamentos hora longíncuos, fora surpreendido por um grupo
de alces que atravessava a estrada qual estava com a sua motocicleta.
Todos pararam. "Vórtex dos Segredos" avistou "Pacificador" parado na estrada, enquanto ambos esperavam os
alces atravessarem. "Agouro do Inverno" também percebeu "Pacificador" porém, a primeira instancia apenas o
tratou como mais um viajante em suas terras. Vórtex, olhando para sua bússola, vislumbrou a possibilidade de
esse homem parado na estrada, ser quem ele procurava, "Agouro do Inverno". Saiu de forma perceptível da
floresta em sua forma hominídea, trajando vestes pecúliariamentes Árabes, e cordialmente dirigiu-se a
Pacificador. Nesse momento, Agouro observava tudo isso camufladamente de entre as árvores da floresta,
achando um tanto quanto estranho aquele homem com vestes "esquisitas" sair de dentro da floresta, sem ao
menos ele ter percebido que o mesmo estava ali.
Pacificador viu o homem cumprimentar-lhe como manda as tradições árabes, e em seu "chucro" conhecimento de
tal cultura, respondeu-lhe conforme a tradição. E diretamente, Vórtex lhe indagou:

- Você é "Agouro do Inverno"?
- Não! Sou James Cotton! - Respondeu relutantemente o Ocidental sem entender o verdadeiro motivo da pergunta.

Ouvindo Vórtex perguntar sobre "Agouro do Inverno", o próprio Agouro se colocou furtivo como uma raposa, e
achando que estava tudo sob controle, resolveu emboscar os dois forasteiros que ali estavam. Porém, ao sair
de sua tocaia, Agouro não foi tão furtivo, e assustando ambos os forasteiros se deparou repentinamente
com um grande Crinos tão negro quanto a própria noite, e com um desejo aparente de destruição tão quanto a
própria "Devoradora" Wyrm, que com sede de matar em sua aura partiu pra cima dele. Pacificador no entanto,
percebendo a eminente carnificina que poderia existir ali, agil rapidamente tomando a forma do Guerreiro e
imobilizando a besta insâna que Vórtex outrora se tornara. Agouro então, ao ver tal situação, exitou por um
instante em seu primeiro desejo de matar aquele reflexo da própria Wyrm, e apenas nocauteou Vórtex para que
pudesse seguir em paz.
Pacificador, observando o ocorrido, e tendo em seu colo agora o lobo indefeso que se tornara Vórtex, índagou
o índio de poucas vestes e uma adaga em mãos:

- E você quem é?
- Oque fazem em minhas terras? - Questinou Agouro em resposta.
- Acha certo o que fez? Sair dessa maneira e ainda esperar cordialidade? - Pacificador com tom de sermão.
- Ele cheira a Wyrm! - Afirmou Agouro após respirar profundamente por um breve instante.
- Mais isso não significa que ele seja um servo dela! Ele é um Garou! - Com viemência em sua afirmação.
- Então cuide dele você! - Virando as costas e adentrando novamente a floresta.

Após alguns minutos, e parte disso por receber um auxílio da dádiva de Pacificador, Vórtex recobra a
consciência, e relembra em detalhes o que acabara de acontecer. E revivendo por um instante o que sentia,
sentiu-se envergonhado e desonrado em acreditar que estava tão vulnerável a tal emanação. Pacificador, vendo
que a auto-penitência de Vórtex dispensava sermões, olhou complacentemente, e ofereceu-se para purificar o
agora "impuro" irmão.
A espreitar por entre as árvores estava Agouro, quieto e atento a conversa e movimentos do ritual de
purificação. Calculando a demora para o término e a concentração de ambos os dois envolvidos no rito, tomou
a iniciativa de juntar algumas lenhas para uma fogueira, talvez no intuito de parecer amigável desta vez.
Após o término do ritual, Vórtex agradece cordialmente Pacificador e ambos então se apresentão devidamente,
como manda a tradição. Quase sendo interrompidos em suas respectivas apresentações, Agouro reaparece, mais
desta vez todos estão com os ânimos acalmados. Ele joga a madeira que avia recolhido à clareira, e propõe o
iniciar de uma fogueira.
Enquanto Pacificador se dispõe a acender a fogueira, Agouro pergunta:

- Quem é você? - Olhando fixamente para Vórtex.

Tudo ao redor se cala, não existe mais nenhum ruído. O foco de seus olhares se tornam apenas os olhos do
outro. Esses poucos segundos parecem durar horas e horas a fio. Tudo parece querer esquentar novamente,
quando percebendo um possível erro, e não aguentando a pressão dessa troca franca de olhares, Agouro abaixa a
cabeça e então Vórtex retruca com tom imponente:

- Diga você quem é!
- Sou Ya-Öh-Gah Wa-chi-Pÿ, Cliath Wendigo Ahroun! - Recompondo-se do sermão de olhares.
- Você é "Agouro do Inverno"? - Quase interrompendo Ya-Öh-Gah.
- O que quer comigo? - Pergunta Agouro, após um relutante intervalo de tempo.
- Seu nascimento despertou o interesse da Mãe dos Segredos no cumprimento de uma certa profecia. Fui enviado
aqui para lhe aconselhar em sua jornada rumo ao cumprimento da mesma! - Orgulhosamente falando.
- E que profecia seria essa? - Pergunta Pacificador após acomodar-se ante a fogueira recém desperta.
- Eu sei que se trata de algo que iria... ou melhor irá mudar o curso da guerra das eras! - Diz Vórtex.
- E ao mesmo tempo trará a destruição e caos! - Completa Agouro.
- Eu sinto que se estamos juntos, é porque em sua enigmática mente ela quis assim! - Retruca Vórtex.
- Ela quem? - Perguntam quase que ao mesmo tempo Agouro e Pacificador.
- A Senhora dos Segredos! E se me permitirem, eu lhes apresento neste instante! - Diz Vórtex todo orgulhoso.

Pacificador e Agouro se entreolham e em um acenar de cabeça, dispõe-se a concordar com o proposto por Vórtex.
Vórtex por sua vez, prontamente identifica um riacho que corre próximo de onde eles estão, e os conduz
atravéz do mesmo para o mundo espiritual.
Pacificador ficou maravilhado com a pureza do reflexo natural daquele lugar aparentemente intocado, e Agouro
sentiu-se um tanto surpreso pela presença repentina de muitos espíritos a cercarem Vórtex, até mesmo o
espírito do próprio camaleão fez questão de se mostrar visível a presença de Vórtex.
Com um uivar clamando pela presença da Coruja na língua espiritual, Vórtex é contemplado com a presença da
própria Coruja frente aos dois companheiros.

- Cá estão mãe! Como a senhora havia pedido! - Diz Vórtex à Coruja na língua dos espíritos.
- Peço-te a tua voz para me fazer entender para eles! - Benevolentemente diz a Coruja.

- Em minha frente se encontram agora 3 faces de um mesmo prisma! - Diz Vórtex a pedido da Coruja - O unitário
(voltando o olhar a Vórtex)! A parcela (voltando o olhar a Agouro)! E o todo (com o olhar a Pacificador)!
Individualmente são apenas faces, porém quando juntos, são a base de um prisma peculiar para o entendimento
de muitos segredos. Involuntariamente vocês se completam, e eu dou a minha benção se resolverem fazer sólida
essa base que se forma! - Enquanto diz essas ultimas palavras, uma coluna de chamas com uma coruja em seu
centro se forma diante de todos - Aqueles que me aceitarem como pilar desse prisma, apenas toque o fogo! - Completa
a Coruja.

Sem exitar, Vórtex em sua forma lupina adentra de corpo inteiro pelo meio da coluna de fogo, fazendo surgir
após sua travessia, um glifo cinza em sua pelagem totalmente negra, que cobre uma considerável parte de seu
ombro, peito, costas e braço esquerdo.
Em seguida, quase que ao mesmo tempo, Agouro e Pacificador colocam seu antebraço esquerdo cada, e recebem o
mesmo glifo cinza tatuado na pele.

- Meus Filhos! - Diz Vórtex ainda representando a Coruja - Vocês recebem nesse momento a minha benção, e o
título de Matilha! Façam de cada membro a sua família! Façam da sua família a coisa mais importante!

Com essas palavras, a Coruja alça voo e dexa-os a sós.

- Bem... como toda Matilha, precisamos de um Líder! - Diz Agouro relutante - Eu voto em você! - Apontando para
Pacificador.
- É... - Titubeia Pacificador sem completar o raciocínio.
- Eu não me oponho as Tradições! - Diz Vórtex afim de deixar Pacificador mais confortável com a situação -
Afinal de contas, nossa Matilha vive por hora em tempos de paz! E como manda a tradição, um Philodox é de
longe uma melhor escolha para um líder! - Completa enquanto se apruma ao redor da coluna de fogo.
- Bem... - Tenta Pacificador novamente - Devemos saber então ao menos que profecia é essa!
- Acomodem-se todos! Eu conto! - Diz Agouro com um ar relutante.
avatar
Luc1f3R
Athro
Athro

Mensagens : 562
Reputação : 1
Data de inscrição : 19/03/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LoA: As Faces dos Segredos

Mensagem por Daniel Coutinho em Sex 01 Abr 2011, 2:52 am

Fico muito bom Charton, Parabéns!
Vo atualizar seu xp. lol!
avatar
Daniel Coutinho
Ancião
Ancião

Mensagens : 1055
Reputação : 1
Data de inscrição : 18/03/2010
Idade : 31
Localização : Cuiabá-MT

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LoA: As Faces dos Segredos

Mensagem por E. Casati em Sex 01 Abr 2011, 9:37 am



Não sei se o mérito é do Daniel, dos jogadores ou do Charton - ou de todos -, mas ficou muito bom! Tá parecendo até aqueles contos que abrem os livros de tribo! Parabéns!
avatar
E. Casati
Incarna
Incarna

Mensagens : 2674
Reputação : 2
Data de inscrição : 18/03/2010
Localização : Cuiabá - MT

http://atocadodragao.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LoA: As Faces dos Segredos

Mensagem por Krusador em Sab 02 Abr 2011, 10:33 am

acho q o mérito foi de todos.. muito boçal msm..
a aventura realmente foi legal Very Happy
avatar
Krusador
Cliath
Cliath

Mensagens : 77
Reputação : 0
Data de inscrição : 28/08/2010
Idade : 31
Localização : Cuiabá

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: LoA: As Faces dos Segredos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum